17 de agosto de 2017

suportar ausências

Quando perdemos alguém ou estamos prestes a perder alguém ou... alguém que ainda não perdemos já se perdeu...
...sentimos momentos de grande vazio interior, de desorientação, sentimos sem sentido... com vontade de acabar com muito do que temos, de sair, de perder, de reorientar, de precipitar...
somos feitos de altos e baixos, de amores e desamores, de razão e coração.

"A Razão e a Paixão são o leme e as velas da alma navegante. Sem ambos, ficarias à deriva ou parado no meio do mar.
Se a Razão governar sozinha, será uma força limitadora. E uma Paixão Ignorada é uma chama que arde até sua própria destruição."

Khalil Gibrain

É no equilíbrio das duas que se alcança o EU connosco e com os outros, estejam eles presentes ou não!
A Bonança após a Tormenta é sempre certa, devemos ter a calma e a confiança de que vai chegar, independentemente do tempo que não entendamos estar a demorar mais do que achamos que devia.

21 de julho de 2017

angústias

...não sei o que trás mais angústia, se carregar em silêncio uma culpa que não se tem se... a raiva de saber nula essa culpa e não poder emitir um som!

4 de julho de 2017

comunicação

Vivemos numa época em que a comunicação é feita a torto e a direito através das redes sociais, através dos meios de comunicação electrónicos, através do "etéreo"...
As pessoas estão a ficar sem "olhos nos olhos", sem toque, sem abraço...
Os "convívios" são feitos a partir das cadeiras de cada um no conforto do lar, onde indivíduos permanecem indivíduos por detrás de um ecân maior ou menor...
Por outro lado, acho que nunca houve tanta comunicação, tanto convívio... embora tudo à distancia dum click.
Os risos são individuais mas sinceros, as preocupações são surdas mas sofridas e, na maioria, mudas. As notícias nunca correram tanto e tão rápido.

Continuo a não tapar os olhos ao sol mas... já aderi ao ecrân, à conversa surda/muda que, por acaso (ou não), atinge tanta gente. Apesar de tudo continuo um "animal social" em que o convívio directo, o contacto visual, o toque do abraço me são fundamentais e dos quais não tenciono prescindir na vida que ainda tenho pela frente!

7 de junho de 2017

energias

há pessoas que entram na nossa vida devagarinho sempre a pedir licença... outras apenas invadem o espaço e ficam!

26 de janeiro de 2017

IN-substituíveis

..."não há pessoas insubstituíveis"...
pois sim... podem ser sempre substituíveis em certa medida mas...
diz-me a experiência que certas pessoas NÃO...
Tenho certas pessoas na minha vida pessoal e profissional que, pelo seu carácter, força, imaginação, teimosia, doçura, determinação, alegria, compreensão, vontade de FAZER... NÃO, para mim... não podem ser substituídas, de forma nenhuma!
Reinem, cada um à sua maneira, cada um à minha maneira, no meu mundo pequenino!

12 de janeiro de 2017

Amigos!

...por vezes a nossa vida fica sem sentido... em desnorte...
Perguntamos vezes sem conta Porquê? Tentamos procurar sentido no que fazemos, tentamos ter utilidade direta, tentamos fazer-nos sentido, tentamos ser coerentes, racionais, objectivos...
Força... Pensamento positivo... Acreditar...
ESTAMOS!!!

30 de outubro de 2016

Meu pai

Às vezes a única coisa que precisamos é de um sorriso, um abraço ou... apenas um olhar cúmplice...
Não é preciso que nos façam comparações ou nos demonstrem que há mais problemas no mundo, ainda que o problema pertença à pessoa que nos está mais ao pé... Apenas o silêncio basta!
Quando nos sentimos derrotados, a raiva demonstrada por alguém próximo apenas nos leva mais para o interior de nós mesmos e nos faz sentir a solidão da falta de alguém que sempre apoiou e se deu incondicionalmente e isso, essa cumplicidade e apoio não devem ser sentidas com culpa e sim com orgulho e gratidão de ter vivido no melhor dos mundos!
Tive a sorte de ter tido um pai que sempre me deu tudo! E não falo em bens materiais mas sim, de uma cumplicidade, protecçåo, silêncio, conversa, conselho, incentivo, trabalho, coragem e muito carinho!
Tenho muito orgulho de ter crescido com essa estabilidade e segurança!